Pular para o conteúdo

Não é segredo pra ninguém que um bom banho quente faz muito bem e traz diversos benefícios para a saúde. Não é mesmo?

Hoje em dia, não é mais necessário percorrer grandes distâncias para usufruir das vantagens e delícias de se tomar um banho quente, como era o caso dos romanos na Grécia Antiga. Agora basta ter uma ducha e um bom sistema de aquecimento de água. Para assim entrar no banho e mandar todas as preocupações e baixo-astral embora.

Abaixo, separamos alguns dos vários benefícios que um banho quente pode trazer para a sua saúde do física e mental. Confira!

1. Diminui dores musculares

A água quente ativa a circulação sanguínea, o que ajuda a levar mais oxigênio para todo o corpo. Consequentemente isso ajuda na diminuição de dores musculares. Logo o ideal é que você direcione o jato de água exatamente sobre a área que está dolorida. Para tirar de vez a tensão da musculatura local.

Logo depois de um treino pesado na academia, uma corrida ou até mesmo uma partida de futebol, é necessário e muito gostoso relaxar o corpo e a mente como uma forma eficiente de recuperar os músculos mais exigidos.

As temperaturas mais altas, são ótimas para recuperar os músculos que causam contratura ou qualquer tipo de fraqueza que costumam demorar um pouco mais até começar a incomodar.

BANHO QUENTE

2. Alivia dores de cabeça

Assim como a água quente ajuda a ativar a circulação, ela também ajuda muito a dilatar os vasos sanguíneos, o que consequentemente melhora a distribuição do sangue e alivia as dores de cabeça mais intensas.

Nesses casos, o banho quente ajuda especialmente quando as dores de cabeça são causadas por estresse, após um dia cansativo. O mais indicado é deixar a água cair diretamente no couro cabeludo. Para que possa escorrer de forma natural pelo resto do corpo. Isso costuma ter um efeito bastante relaxante.

Agora se a dor de cabeça estiver sendo causada por uma sinusite, por exemplo, a água quente também pode ajudar. Uma vez que o vapor ajuda a limpar suas passagens nasais.

BANHO QUENTE

3. Relaxa e favorece o sono

Poucas coisas são tão relaxantes quanto um banho quente. Seja quando acordar, para começar o dia bem ou depois de um dia estressante, antes de dormir. Um banho quente é sempre muito bem vindo, você concorda?

E uma das razões para essa sensação boa de relaxamento, também está relacionado a melhora da circulação sanguínea.

Como a circulação sanguínea aumenta, isso provoca uma maior sensação de bem-estar e relaxamento. O calor faz com que o corpo mande um tipo de “sinal“ para a nossa mente, indicando que é hora de descansar.

Por isso, um banho quente pode ser de grande valia para pessoas que sofrem de problemas como insônia, ansiedade e estresse elevado. Afinal, o bem-estar da nossa mente, está diretamente ligado ao bem-estar do nosso corpo.

BANHO QUENTE

4. Diminui as cólicas menstruais

Para as mulheres que costumam sofrer muito com as cólicas menstruais, o banho quente também pode ser muito valioso. Uma vez que a água quente passa a servir como analgésico.

Quando deixamos cair bastante água quente no ventre, a tendência é que os vasos sanguíneos da região se dilatem, abrindo então o caminho para a menstruação correr com mais facilidade e, por consequência, aliviando as dores.

BANHO QUENTE

5. Ameniza gripes e resfriados

Quem está gripado ou resfriado e cheio de dores pelo corpo, sabe a receita para uma sensação de bem-estar: um banho quentinho para aliviar os sintomas. E nós explicamos o porquê disso: Além do descongestionamento nasal e relaxamento físico, a água quente tende a fazer o corpo buscar um refresco após o banho, por meio da transpiração.

E é exatamente nessa dinâmica de “esquenta-esfria” que os vírus da gripe morrem com mais facilidade. O intenso vapor de um banho quente, também funciona perfeitamente como uma inalação caseira. Em casos de sinusite, por exemplo, em poucos minutos de banho já é possível sentir uma melhora nas vias respiratórias. Outro diferencial muito importante de um banho quente para os sintomas de resfriado e gripe, é o alívio da tosse seca como expectorante das secreções escondidas nos pulmões.

BANHO QUENTE

6. Ajuda a despertar grandes ideias

Você já entrou no chuveiro com a cabeça repleta de preocupações, problemas e dúvidas e encontrou várias soluções durante o banho quente? Pois é, em situações assim podemos comprovar a amplitude das vantagens em se tomar banho com água quente. O despertar de novas e grandes ideias acontece com o desaceleramento da frequência cerebral. A suavização das nossas ondas mentais e a aproximação do estado alfa.

Esse relaxamento pode ser sentido tão profundamente, que o corpo acaba ficando no mesmo estado que ficamos quando estamos meditando ou minutos antes de pegar no sono profundo. Quando isso acontece, você se desprende totalmente da condição de atenção e automaticamente abre a mente para diversas percepções sem fazer grandes esforços.

BANHO QUENTE

Pronto! Agora você já conhece os principais benefícios do banho quente, leia mais conteúdos como esse no nosso blog e saiba como ter um banho confortável na sua casa.

Ter água aquecida nas torneiras de casa ou na empresa é uma necessidade. Especialmente em lugares frios. Além do conforto proporcionado ao lavar a louça ou durante a higienização do rosto logo pela manhã, por exemplo. A utilização de aquecedores solares ou a gás proporciona economia e praticidade.

Se você deseja conhecer todas as vantagens de ter torneiras com água aquecida, preparamos o artigo a seguir com detalhes sobre todos os tipos de aquecimento de água. As vantagens práticas e econômicas de cada tipo e como você pode ter aquecimento nas torneiras de casa hoje mesmo – por muito menos do que você imagina!

Água Aquecida

Fontes de água quente

Quando falamos em aquecimento de água para torneiras, temos que ter em mente que existem vários tipos de geradores de calor: o aquecimento elétrico, a gás e por energia solar. Existem situações em que cada um deles pode ser mais vantajoso. Mas em termos gerais, o aquecimento elétrico é o mais caro em longo prazo por ser menos eficiente.

A torneira elétrica e o aquecedor elétrico

Como já adiantamos os sistemas de aquecimento elétrico para torneiras são menos eficientes energeticamente e ecologicamente. Quando comparado aos sistemas de aquecimento a gás e que usam a energia solar.

Isso ocorre porque a energia elétrica é mais cara. E a tendência é que os preços das tarifas subam ainda mais por conta dos baixos níveis dos reservatórios. A utilização de fontes mais caras de energia (como as termelétricas) e o alto custo de manutenção das linhas de transmissão.

As torneiras elétricas possuem um aquecedor de água ligado à rede elétrica. Que só é ativado quando a vazão da água passa pelas resistências, em um processo idêntico ao de um chuveiro elétrico.

Já os aquecedores elétricos podem ser usados para aquecer certa quantidade de água que fica depositada em um boiler central. Que então é distribuída para todas as saídas de água da casa, incluindo as torneiras. Este é um modelo de aquecimento pouco usado, por ser o mais caro e poluente de todos.

A torneira a gás e o aquecedor a gás

O aquecimento a gás não é exclusivo para as torneiras. Mas redistribui a água aquecida para os diversos cômodos da casa. Se comparado com o aquecimento elétrico, o aquecimento a gás é muito mais econômico e energeticamente eficiente. Permitindo que os chuveiros, torneiras e aparelhos que usam água quente (como lava-louças) atinjam temperaturas mais altas.

Além disso, o sistema a gás permite ter água quente mesmo em situações de queda de energia elétrica. Algo comum em lugares afastados dos grandes centros.

A tecnologia de aquecimento a gás é simples e prática, extremamente segura e ocupa pouco espaço, mesmo em casas e apartamentos pequenos. A instalação costuma ser mais barata do que a do aquecimento solar, e apresenta um custo de utilização muito menor do que os sistemas elétricos. Atualmente os sistemas mais modernos são digitais, com controle completo e muito prático.

As torneiras podem ser aquecidas pela água em dois sistemas distintos. O processo de aquecimento pode utilizar o aquecimento de passagem, em que a água esquenta quando a torneira ou chuveiro é ativado. Ou pode ser aquecida e ficar armazenada em um reservatório para ser usada quando for necessário.

torneira-aquecida-aquecenorte

Aquecimento solar

O aquecimento solar é o mais ecologicamente correto de todos. Mas apresenta um custo mais alto para ser instalado. Entretanto, o valor pago pelo metro cúbico de água aquecida é o menor dentre todos os sistemas de aquecimento. Os componentes do aquecedor por energia solar são muito duráveis e têm pouca necessidade de manutenção.

A água chega fria através de serpentinas (um tipo de tubulação) em placas de vidro escuro que absorve energia solar. A radiação solar é então, convertida em calor, que esquenta a água. Dali, a água já aquecida vai através de tubos de cobre até um boiler que a armazena para ser usada em todos os pontos da casa, incluindo as torneiras.

O aquecimento solar requer espaço nos telhados ou em áreas abertas para a colocação das placas térmicas. Além disso, em dias nublados ou chuvosos, a absorção de radiação solar diminui bastante. Isso pode demandar um reservatório de água quente maior.

Porque é uma boa ideia ter torneira com água aquecida?

Não importa qual seja o modelo de aquecimento escolhido. Elétrico, a gás ou solar, ter água quente nas torneiras tem diversas vantagens, seja na cozinha ou nos banheiros.

Conforto e praticidade a qualquer hora

Ter água quentinha saindo da torneira é uma necessidade em muitos lugares do Brasil. Principalmente nas regiões sul e sudeste. Quem acorda cedo e precisa higienizar as mãos e o rosto, vai lavar a louça ou precisa dar banho no cachorro sabe o quanto é essencial ter água quente nas torneiras. Ainda mais durante o inverno.

torneira-aquecida-louça-aquecenorte

Fica mais fácil lavar a louça com água quente

Além do conforto de não ter que encarar a água gelada para lavar a louça, a água quente é uma ótima aliada para remover gordura pesada, facilitando o processo de limpeza das panelas e potes plásticos. A ação da água quente permite usar menos água e otimizar o uso dos produtos de limpeza, o que se reverte em economia!

Por esse motivo é largamente usada em cozinhas industriais. Sendo utilizada também na higienização de alimentos.

Fica muito mais fácil dar banhos nos bebês e nos animais de estimação

Os sistemas digitais de aquecimento permitem calibrar a temperatura da água e oferecer mais conforto para encher a banheira do bebê e dar um banho quentinho! Existem torneiras que também podem oferecer sistemas de filtragem para impureza e cloro, por exemplo, o que adiciona mais uma camada de proteção.

Dar banho no seu animal de estimação também fica muito mais fácil com um sistema de aquecimento que possibilite ter água quente nas torneiras. A tarefa fica muito mais fácil e confortável para ele e para você, mesmo durante o inverno!

 

E aí, gostou do nosso artigo? Ter uma torneira aquecida é mais do que um luxo, é investir no conforto da sua família!

Se quiser saber mais sobre os sistemas de aquecimento, leia outros artigos do nosso blog.

Aquecedores a gás não costumam ter uma estética agradável para a maioria das pessoas. E isso muitas vezes pode piorar quando essas instalações de aquecedores a gás são feita de maneira incorreta.

 

O mercado e demanda dos aquecedores a gás vem aumentando muito de algum tempo pra cá. E a tendência é que isso aconteça cada vez mais, uma vez que os prédios não param de ser construídos e pessoas mudando constantemente seus chuveiros elétricos para aquecimento de água a gás.

Mas esse tipo de mudança, apesar de estar cada vez mais comum, e vindo numa grande crescente na cidade de São Paulo. Até porque hoje em dia a grande maioria dos prédios não tem mais a estrutura para receber chuveiros elétricos, exigindo a instalação de aquecedores a gás. Mas por outro lado, os aquecedores ainda trazem um certo estranhamento dos clientes de “primeira viagem”. Afinal, o aquecedor a gás é um objeto nada discreto, muito menos pequeno. Ele traz um enorme conforto para as pessoas na hora do banho, mas também um certo incomodo quando a questão é voltada para a estética. Deste modo, a instalação feita de forma incorreta do aquecedor a gás pode piorar bastante essa questão.

Além da má instalação de um aquecedor a gás de passagem ficar feio na sua casa. Os problemas podem ser muito mais sérios. Podendo ocasionar acidentes, vazamento de gás e até a parada técnica do seu aquecedor. Mas isso deixaremos para um próximo post, porque hoje o assunto aqui é a estética do aquecedor a gás na sua casa.

Hoje existem mais de cinco grandes marcas de aquecedores a gás. Esses aquecedores são vendidos desde lojas de materiais de construção até empresas especializadas neste tipo de produto, como é o nosso caso aqui na Aquecenorte Aquecedores.

Essas marcas costumam vender aquecedores digitais e mecânicos, que vão desde 7 litros até 48 litros de capacidade. Os aquecedores a gás mecânicos independentemente da sua litragem, sempre será maior do que os aquecedores a gás digital (quando comparado com capacidades semelhantes). Até por serem mais modernos, acabam sendo bem mais compactos. Isso acaba ajudando a amenizar no impacto visual do aquecedor a gás na sua casa.

 

3 Instalações de aquecedores a gás mal feitas que deram muito errado

 

Aquecedor a gás – Bosch GWH 500 CTDE

Instalação de Aquecedores a Gás

Este aquecedor não está instalado de forma incorreta. Porém também não está visualmente bonito, devido a sua tubulação a mostra e falta da tampa do aquecedor a gás.

 

Aquecedor a gás – Komeco KO 1200

Instalação de Aquecedores a Gás

Neste caso ao realizar a instalação do aquecedor a gás, usaram um maçarico para soldar as peças. O que acabou queimando a parede do cliente ao não protege-lá.

 

Aquecedor a gás – RINNAI REU 154BR

Instalação de Aquecedores a Gás

Aquecedor a gás instalado com o tipo de gás incorreto, ocasionando essa mancha preta ao queima-lo.

 

Depois de ver essas fotos, dá até um medo de instalar um aquecedor a gás né? Mas não precisa ter não. Para esse tipo de instalação NÃO acontecer, basta contratar uma boa empresa da área, certificada pelo fabricante do aquecedor comprado.

 

Nos meses mais frios do ano possuir um aquecedor é determinante para garantir uma maior temperatura da água. Seja no âmbito residencial, para evitar o desconforto de banhos gelados, ou mesmo para fins diversos na indústria e comércio. É claro que os benefícios desse equipamento são bem conhecidos pelo consumidor. Apesar disso, muitos não sabem em que marca investir quando chega a hora da compra. Para todo caso, uma boa escolha são os aquecedores Rinnai.

A empresa que chegou ao Brasil em 1975 oferece equipamentos a gás com alta segurança. São produtos projetados e testados através da engenharia de precisão. Além disso, todos os itens que saem da linha de montagem da marca precisam receber aprovação da matriz japonesa! O resultado desse investimento em qualidade e tecnologia não garante apenas a segurança do consumidor. Praticidade conforto e modernidade também são características que a companhia oferece.

É claro que de nada adianta um produto de qualidade se o consumidor não puder pagar pelo preço cobrado, certo? Nesse caso você pode ficar tranquilo, pois justamente aí temos outra grande qualidade dos aquecedores Rinnai. Curioso para conhecer mais a respeito desses aparelhos para aquecimento de água a gás? Então fique ligado e descubra a seguir por que eles têm o melhor custo-benefício para você!

Certificação ISO: garantindo que você pagou pelo melhor

Quem nunca comprou aquele produto que acabou dando defeito muito rápido ou que nunca cumpriu a sua função muito bem? No fim das contas eles acabam não valendo o preço pago e você termina gastando mais do que pretendia. Comprar produtos de alta qualidade evita que o seu investimento seja desperdiçado. A pergunta que pode surgir para o consumidor é: como descobrir se a marca que vou comprar é confiável?

Procure pelos selos ISO, que são prova de que a empresa foi avaliada por órgãos que atestam a sua qualidade. A Rinnai possui 3 certificações importantes nesse sentido. São elas a ISO 9001:2015, a NBR ISO 14001 e o Selo Conpet. As características da companhia avaliadas positivamente são as seguintes:

  • ISO 9001:2015 – Reconhecido internacionalmente, esse é o certificado de sistema de gestão de qualidade. Receber esse selo comprova que a marca tem capacidade de entregar produtos que atendam às necessidades dos clientes. Além de respeitar requisitos técnicos e legais.
  • NBR ISO 14001 – Essa certificação está relacionada à consciência e práticas de responsabilidade ambiental.
  • Selo Conpet – Junto ao ISO 9001 essa é a averiguação mais importante para quem procura por um bom custo-benefício. O Conpet é também conhecido como o selo de eficiência energética. Ele atesta que o consumo de energia elétrica e a gás do equipamento é mais econômico.

A importância disso tudo é garantir a durabilidade e excelência dos produtos. O que significa que o valor pago na sua compra jamais é desperdiçado em equipamentos de baixo desempenho e durabilidade! Quanto ao selo Conpet, ele nos leva ao nosso próximo tópico.

Menor gasto energético

Como o certificado Conpet já anuncia, os aquecedores Rinnai são projetados para consumir uma quantidade menor de energia. Portanto, os produtos vendidos pela marca ajudam o comprador a economizar energia elétrica, assim como o consumo de gás. De quebra você faz a sua parte para preservar o meio ambiente. Todos esses fatores acima fazem com que os aquecedores de água sejam os produtos da empresa mais procurados.

O investimento no sistema de aquecimento a gás é uma tendência no Brasil por outras razões também. Não é apenas pelo valor cada vez mais elevado das contas de luz, mas igualmente porque a energia elétrica não é autossustentável. Muitos empreendimentos imobiliários atuais vendem até mesmo apartamentos prontos para a instalação desses aparelhos. Basta os futuros inquilinos comprarem o produto e contratarem uma empresa para instalar o aquecedor.

Já pensou tomar banho quente sem se preocupar com a conta de luz? No fim das contas o custo-benefício estará não apenas no consumo econômico proporcionado por esses aparelhos. O seu conforto também será maior, afinal, a temperatura é muito mais ajustável do que nos aquecimentos elétricos tradicionais. Com qualidade, conforto e preço justo, não surpreende que a Rinnai seja líder de mercado.

Líder de mercado

Há um bom tempo os aquecedores Rinnai são os campeões de vendas no mercado brasileiro. A razão simples para essa liderança são os equipamentos que aliam alta qualidade com bons preços. Especialista justamente em aquecedores, a marca tem equipamentos voltados para o aquecimento de água, seja a gás ou solar. Seus aquecedores a gás de preço competitivo oferecem de uma a cinco duchas. Podendo ainda lidar com um volume de 8 a 48 litros por minuto dependendo do modelo.

Sabe outra razão para que essa marca seja líder de mercado e valha o preço pago? Os produtos Rinnai são indicados para uso contínuo. Pois a empresa garante, e os consumidores confirmam, que eles possuem uma resistência e durabilidade acima da média! Cada item vendido é testado individualmente. Há ainda outro detalhe que faz o investimento em um aparelho da companhia valer cada centavo: a assistência técnica.

Essa é mais uma forma de garantir que o equipamento dure mais. Pense só: a Rinnai investe no que há de melhor em tecnologia japonesa e submete seus produtos à inspeção rigorosa. Se ainda assim algum problema surgir, o suporte técnico de qualidade estará lá para socorrer o consumidor. Esses sinais de durabilidade e confiança são o maior benefício para o público. Afinal de contas, quem compra um aquecedor não planeja repor esse item tão cedo.

Outras vantagens dos aquecedores Rinnai

Os aquecedores da empresa no Brasil apresentam trocador de calor coil-less. Para o consumidor isso se traduz em um aquecimento rápido e eficiente. Devemos mencionar ainda que há uma grande variedade de modelos prontos para atender as mais diferentes necessidades. Você pode até mesmo encontrar produtos com ajuste mínimo de temperatura na casa dos 32°C. Isso vai possibilitar o uso do aparelho mesmo em dias mais quentes.

Não bastassem tantas vantagens, sabe o certificado de economia que já citamos? Pois há modelos com o selo Procel A, mais uma prova de que os aquecedores apresentam consumo mínimo de gás.

Convencido de que o aquecedor Rinnai possui o melhor custo-benefício para você? Então faça um orçamento conosco! Experimente um aparelho a gás digital para o seu banheiro e descubra pessoalmente por que esses produtos lideram no Brasil.

Você já parou para refletir o quanto a água é importante em nossas vidas? Já imaginou como seria viver sem água? Provavelmente não, até porque isso seria impossível. A água é a nossa fonte de vida. Além de ser primordial na conservação dos ecossistemas, ela também participa de todas as reações químicas do nosso organismo, bem como dos ciclos biológicos.

Água, recurso finito

Embora seja um recurso naturalmente renovável – somente 2,5% de toda a água do planeta é doce – a água potável é um recurso finito, e atos como a poluição e o desperdício só diminuem as suas reservas.  Quase todas as formas de vida existentes no planeta precisam de água e, ao não consumirem quantidades suficientes, podem vir a morrer.

Tendo isso em mente, é urgente a busca por medidas que reaproveitem a água. Isso porque, com o aumento populacional, o consumo do líquido dobrou no último século. De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), se os atuais padrões de consumo não forem modificados, a escassez do recurso poderá afetar cerca de seis bilhões de pessoas – correspondente a 2/3 da população do planeta – no ano de 2050.

 

O acesso à água limpa e sua escassez

O acesso à água limpa e ao saneamento básico são direitos humanos básicos reconhecidos pela ONU desde 2010. Ainda assim, tal acesso não se faz presente na vida de aproximadamente 700 milhões de pessoas, mais especificamente daquelas que residem em áreas rurais. E a situação torna-se ainda mais delicada pelo fato de que 1,8 bilhões de pessoas consome água infectada por coliformes fecais – bactérias que contaminam a água por meio das fezes.

A escassez de água já é uma realidade no mundo. Diversos países enfrentam esse problema, principalmente no continente africano. Na região centro-norte da África, o clima é predominantemente árido e semiárido. Além da falta de água nessa região do continente, também não existe um sistema de saneamento básico, comprometendo ainda mais a saúde da população.

Dentre os países sob risco extremo de falta d´água estão: Bahrein, Qatar, Kuwait, Líbia, Djibouti, Emirados Árabes, Iêmen, Arábia Saudita, Omã e Egito.

A importância da água no nosso dia a dia

Todas as atividades do ser humano demandam o consumo de água, principalmente as mais corriqueiras do nosso dia a dia.

A questão é que muitas pessoas não dão a devida importância ao seu uso consciente. Acreditando que ela é um recurso inesgotável, que pode ser usado à vontade. Talvez esse equívoco da população se dê ao fato de que nos deparamos com água em todos os lugares: rios, lagos, represas, chuva e mares. A maior parte da superfície do planeta é ocupada por água, mais precisamente 70%. Contudo, como pontuamos no início do texto, apenas 2,5% de toda a água existente na Terra é doce – ou seja, própria para consumo.

Pensando que 2,5% de 70% é uma quantidade aparentemente baixa, ela seria o bastante para abastecer todo o mundo, se não fosse pela sua distribuição imprópria, poluição e, sobretudo, o desperdício.

Boa parte da água potável é voltada à produção de alimentos, enquanto outra grande fração é destinada à indústria, restando apenas uma pequena parcela para o consumo. Ainda que a indústria acabe desperdiçando parte de seus recursos, o desperdício maior fica por conta do consumo da população em suas atividades diárias. Nesse caso, o que fazer?

 

Como fazer o uso consciente da água

A população mundial tende a aumentar ainda mais. De acordo com a ONU e uma publicação intitulada The World Population Prospects: The 2017 Revision, o crescimento populacional do planeta deverá atingir o número de 9,8 bilhões em 2050. Com isso, haverá não só avanços tecnológicos e industriais, mas uma maior demanda de água.

Sendo assim, é fundamental que todos cuidem desse precioso bem. Para que continuemos tendo qualidade de vida, bem como as futuras gerações.

Faça a sua parte observando seu consumo diário de água e mudando alguns hábitos que aumentem a sua economia. É muito simples. Através dessas dicas, você e sua família não só farão o uso consciente, como também contribuirão para a vida de outros seres vivos.

Veja algumas dicas:

  • Não tome banhos prolongados. Cinco minutos é tempo suficiente para uma boa higienização;
  • Desligue o chuveiro quando for se ensaboar. Torne a ligá-lo apenas ao fazer o enxágue.
  • Faça a escovação dos dentes sem deixar a torneira aberta. Ao realizar a higienização dos dentes com a torneira aberta, 12 litros de água estarão indo direto para o ralo. Ao fechá-la, você estará usando apenas um litro.
  • Raspe bem as panelas e pratos antes de lavar a louça. Ao fazer isso, você estará facilitando a sua limpeza e consumindo menos água. Essa prática também ajuda a economizar o recurso.
  • Não limpe o quintal e a calçada com água. Ao invés de utilizá-la, você pode fazer a limpeza com vassoura ou panos úmidos. Se a limpeza realmente precisar de água, reutilize a da máquina de lavar ou até mesmo da chuva.
  • Faça a instalação de registro e torneiras com menos fluxo de água. Dependendo da localidade, como um prédio, a compressão da caixa d’água pela altura pode ocasionar fluxos mais fortes, fazendo com que se gaste mais.
  • Busque evitar o uso de copos descartáveis, até mesmo os modelos recicláveis. Isso porque tanto a produção, quanto a reciclagem do material requerem o consumo de litros de água. Opte por copos ou canecas plásticas ou uma garrafinha d’água.
  • Reduza o consumo de produtos que acarretam na poluição da água. Como o óleo de cozinha, restos de alimentos, detergente e outros produtos químicos. Esses produtos são frequentemente descartados de forma inadequada. Muitas vezes passando por mananciais e comprometendo o tratamento da retirada dos químicos.
  • Opte pelo uso de duchas econômicas. Além de economizar água, elas também são bastante confortáveis. É válido destacar que em países onde o engajamento pelo uso consciente de água são maiores, o uso de duchas de alta vazão é proibido.

Faça sua parte!

Nós da Aquecenorte contribuímos para que a água não se torne escassa no país. E você, está fazendo sua parte? Assine a nossa newsletter e receba em primeira mão os conteúdos do nosso blog.

O uso de energia renovável está cada vez mais presente em todo o mundo. Seja para fins residenciais, comerciais ou industriais. Além de ser uma excelente maneira de reduzir os gastos com eletricidade, a produção de energia renovável contribui para a proteção do meio ambiente. Já que se trata de uma opção sustentável baseada no reaproveitamento dos recursos naturais.

Uma forma muito simples de se fazer isso, e que já se mostrou eficaz em diversos tipos de aplicações, é a captação de energia solar para a o aquecimento da água. No Brasil, país tropical cujas temperaturas são altas durante todo o ano, o emprego da radiação solar pode ser a forma mais barata em longo prazo e sustentável de garantir a água quente do chuveiro ou da piscina, por exemplo.

Aquecedor solar

Apesar de a instalação do sistema de aquecimento solar da água ser um pouco complexa e exigir cuidados importantes, vale a pena ressaltar que o investimento pode ser extremamente vantajoso. Por isso, é preciso se atentar a alguns detalhes fundamentais que poderão ser determinantes para a eficácia do projeto. Nesse momento, você deverá pensar em alguns pontos importantes, que vão desde o espaço disponível no seu telhado até a contratação de mão de obra especializada.

Para te ajudar a colocar essa ideia em prática, separamos algumas dicas para que você descubra se a sua casa é adequada para a instalação de um sistema de aquecimento solar da água. Acompanhe a seguir!

Incidência de raios solares

Por se tratar de uma energia que depende exclusivamente da radiação solar, isto é, dos raios de sol, o primeiro ponto que você deverá observar antes de se decidir pela implantação do sistema é a incidência dos raios solares sobre a sua residência. Esse estudo também te ajudará a definir o melhor local para a instalação dos painéis coletores, responsáveis pela captação da radiação solar.

Vale ressaltar que a energia solar pode ser produzida também em dias nublados e com muitas nuvens, graças ao sistema de funcionamento das placas solares. Isso aumenta ainda mais a importância de escolher o local apropriado para a instalação dos painéis de captação de energia, o qual deverá contar com uma alta incidência dos raios de sol.

Em geral, a instalação ideal é feita voltada para o Norte. Essa tarefa, no entanto, deve ser feita preferencialmente com a ajuda de um engenheiro, o qual fará um estudo da localização geográfica da sua residência e poderá, de acordo com as informações coletadas, definir um ponto estratégico onde a energia solar seja produzida de forma eficiente durante todo o ano.

Espaço disponível no telhado

Outro cuidado que deve ser tomado antes da instalação de um sistema de aquecimento solar tem relação com o tamanho do telhado ou da laje da sua residência. Por isso, é importante que você verifique se existe uma área adequada e que seja suficiente para a colocação das placas coletoras.

A boa notícia é que, por ser um sistema de aquecimento voltado exclusivamente para uso residencial, não será necessário instalar painéis de grande porte, os quais são voltados especificamente para outros tipos de aplicações, principalmente industriais. O espaço mínimo ideal para a instalação do sistema deve ser de 10 m², mas essa área pode ser maior de acordo com as necessidades do seu lar.

Além do mais, você deve escolher se irá instalar o sistema de aquecimento solar da água acima do telhado ou na laje de sustentação. Você também precisa verificar, no momento de selecionar o local ideal, se existem obstáculos que possam atrapalhar a incidência dos raios solares, ou seja, prédios ou árvores que façam sombra e afetem o funcionamento adequado das placas fotovoltaicas.

Tubulação de água quente

Além de verificar o local que possui a melhor incidência de raios solares e se o seu telhado (ou laje) conta com espaço suficiente para a instalação das placas coletoras, você deverá se preocupar com mais um detalhe: a existência de tubulação de água quente em sua residência.

Se você verificar que sua casa não conta com canos de água quente, será necessário contratar um encanador para resolver o problema antes de começar a instalação dos painéis solares. Para quem está construindo, fica ainda mais fácil, já que a tubulação de água quente deve ser instalada juntamente com a de água fria no interior das paredes da residência.

Após a instalação da tubulação de água quente (ou verificação de sua existência), você deverá conectar todos os pontos de água da residência ao reservatório térmico do aquecedor solar, o que irá formar uma rede acima da laje.

Mas, afinal, qual é a importância da existência da tubulação de água quente? A resposta é simples: a energia solar aquece muito os canos, uma vez que concentra calor. Sendo assim, você deve se preocupar com esse detalhe se quiser que a implantação do aquecimento solar não traga dores de cabeça e gastos maiores no futuro.

 

Contrate profissionais especializados

Os pontos abordados acima são fundamentais para que o sistema de aquecimento solar da água alcance os resultados esperados. Entretanto, de nada vale verificar todos esses detalhes a fim de descobrir se sua casa é adequada para a instalação dos painéis solares, se você não se preocupar com a contratação de uma mão de obra ou de uma empresa especializada no assunto.

Esse é, sem dúvida, um dos requisitos para a correta implementação do sistema. Embora você possa realizar uma avaliação prévia com base nos pontos tratados anteriormente, é fundamental contar com o auxílio de uma equipe de profissionais, a qual poderá avaliar se a sua residência possui uma infraestrutura adequada para receber o projeto.

Nesse caso, os especialistas irão observar alguns detalhes técnicos, como a ocorrência de ventos, sombreamento, circulação de ar e outros que julgarem necessários. Tais informações poderão ser determinantes para a correta execução do sistema, já que podem afetar diretamente a produção de energia solar.

Portanto, antes de começar a instalação de um aquecimento solar da água em sua residência, é fundamental que haja um planejamento e uma análise do local. Assim, você garante economia de dinheiro, tanto com energia elétrica quanto com problemas futuros no sistema, e ainda contribui para um meio ambiente mais sustentável.

Se você gostou dessas dicas e quer saber mais sobre aquecimento solar e outros assuntos, assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades. Você também pode ler outros artigos no nosso blog e tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto!

Em determinadas situações do dia a dia, pode haver uma grande demanda de água aquecida para consumo. Sendo assim, nem sempre apenas um aquecedor dá conta de deixar a quantidade de água solicitada na temperatura adequada. Quando isso acontece, a capacidade de aquecimento precisa ser aumentada, e isso pode ser realizado através de uma técnica bastante eficiente chamada Aquecimento em Cascata.

 

O que é o aquecimento em cascata e como ele funciona?

Nesse texto, você irá descobrir mais detalhes sobre este sistema de aquecimento que permite água quente mesmo com altas demandas e por longos períodos. Confira!

Aquecedores instalados em cascata

O aquecimento de água em cascata tem um conceito bastante simples: são dois ou mais aquecedores de água a gás instalados em um sistema fechado, em interação. Graças a sistemas de controle eletrônico no aquecimento de água, torna-se possível integrar até 25 aquecedores em um mesmo sistema, entretanto, para menores demandas, dois ou um pouco mais já podem ser suficientes.

O exemplo mais comum deste tipo de demanda está em saunas ou academias, em que há uma grande demanda de consumo de água quente durante quase o dia todo. Pegando o exemplo das academias, algumas delas possuem mais de 10 chuveiros em um mesmo banheiro, todos com aquecimento. Conforme os alunos vão usando água quente, apenas um aquecedor passa a ser insuficiente.

É nesse momento que a cascata começa a ser colocada em operação: de forma automática e interligada, os aquecedores vão sendo acionados conforme mais água quente é exigida do sistema. Essa flexibilidade é um dos pontos fortes deste sistema, que permite um aquecimento mais exigente com menos consumo de gás e até mesmo de água. Utilizando os sistemas MEC/MIC, a sua empresa ou condomínio passa a fazer um consumo muito mais inteligente.

Em técnicas anteriores, era comum usar um reservatório de água quente de alta pressão (também chamado de boiler) para manter uma grande quantidade de água em alta temperatura para uso quando a demanda viesse. Entretanto, o problema desse sistema é a necessidade de um aquecimento constante, que faz com que temperatura (energia térmica) se perca ao longo do tempo graças às trocas de calor entre o reservatório e o ambiente, deixando o seu espaço com um consumo muito maior de gás, aumentando os custos do sistema como um todo. Além de exigir um espaço maior na instalação.

O funcionamento do sistema em cascata

Três canos precisam circular por todo o sistema interligando os diversos aquecedores. Um deles para água fria, o outro para água quente e o outro para gás. Embora interligados, os aquecedores também podem funcionar de forma independente, pois os três canos principais têm canos individuais dedicados a cada aquecedor, sendo assim, um pode não interferir no funcionamento do outro. Conforme a demanda por água quente aumenta, os canos principais passam a também distribuir seu conteúdo pelos aquecedores adicionais, colocando-os em operação e aumentando a oferta de água quente no cano de saída que dá para os chuveiros.

Para determinar quando cada aquecedor será ativado há duas principais tecnologias que podem ser utilizadas:

 

Válvula PVA

A Válvula PVA fica logo no início do sistema de cascata e serve como uma alternativa mais econômica, pois é uma solução mecânica, e não eletrônica. A Válvula vai acionando os aquecedores adicionais conforme a pressão de água nos canos aumenta (quanto mais pressão, mais demandas e, por isso, mais aquecedores ligados).

Com isso, ela consegue funcionar normalmente, mas é menos eficiente que as tecnologias eletrônicas, e ainda não permite o rodízio de aquecedores, pois seu controle mecânico é limitado às configurações de instalação. Sendo assim, a tendência é que os aquecedores que sempre são ligados primeiro tenham mais desgaste do que os últimos, acionados apenas quando a demanda é realmente grande.

Sistema MEC/MIC

Esta é a forma mais eficiente e inteligente de se distribuir o aquecimento de água nos sistemas em cascata. Circuitos eletrônicos presentes em cada aquecedor estão interligados e assim estabelecem uma comunicação informatizada automática durante o uso. Sendo assim, o sistema calcula a demanda de água e determina quais aquecedores devem ser ligados e com qual intensidade. A vantagem é a realização automática de rodízio de aquecedores, que aumenta a vida útil do sistema como um todo, e proporciona um consumo reduzido de água e gás.

A Rheem é a responsável pelo sistema MIC, que permite a ligação de 2 a 6 aquecedores em cascata. Até agora, dois modelos da empresa possuem este sistema: o RB 32 (capacidade de 32 litros por minuto) e o RB 36 (capacidade de 36 litros por minuto).  A companhia já está desenvolvendo o sistema para aquecedores de maior capacidade, como o RB 40 (40 litros por minuto), que logo deve integrar a linha de aquecedores compatíveis com o MIC.

O sistema MEC, por sua vez, é desenvolvido pela Rinnai, que permite a ligação em cascata de 2 a 25 aquecedores. Os modelos da marca que contam com a tecnologia são REU-2802, REU-2802 RFA, E42 e E48.

 

Vantagens do sistema em cascata

O sistema de aquecimento de água em cascata é bastante versátil e flexível. Pois, em caso de defeito ou manutenção, qualquer aquecedor pode ser retirado para conserto sem que isso prejudique o funcionamento da rede como um todo.

Como já dissemos, a durabilidade e a robustez do sistema também são destaques. Uma vez que permitem um uso mais inteligente dos aquecedores, ampliando a vida útil de suas peças.

Por exemplo: quando se interligam em cascata dois aquecedores com capacidade de aquecimento de 32 litros de água por minuto, suas capacidades são somadas, chegando a 64 litros por minuto. Se em sua propriedade o aquecimento dava conta de apenas três chuveiros com um aquecedor, agora consegue aquecer a água para seis chuveiros, facilitando a vida dos usuários.

A eficiência energética também é uma grande vantagem, pois num sistema de cascata não há desperdício de gás: é usada apenas a quantidade necessária para aquecer a água demandada, nenhum pouco a mais!

Cuidados da instalação

Para que o sistema de aquecimento de água em cascata possa funcionar de forma adequada e, principalmente, segura, o usuário precisa garantir que alguns cuidados sejam tomados no momento da instalação.

É preciso tomar bastante precaução em relação ao correto dimensionamento das redes de gás, água fria e água quente. Errar na medição das tubulações pode retirar eficiência do projeto ou ainda trazer riscos para a segurança do sistema.

Embora o sistema seja interligado, é importante que cada aquecedor tenha tubos dedicados para as chaminés, a fim de evitar acidentes ou sobrecarga na exaustão dos gases resultantes da combustão.

A pressão com a qual a alimentação de água fria é realizada também é importante para assegurar que o sistema consiga dar conta de aquecer toda a água que passa pelos aquecedores. Pressão muito alta ou muito baixa pode causar acidentes.

O local onde os aquecedores estão instalados também precisa estar bem ventilado para assegurar um funcionamento seguro e sem falhas de seu sistema de aquecimento em cascata.

Achou interessante? Faça um orçamento na Aquecenorte e tenha sempre conforto para sua família.

Quem tem piscina em casa ou costuma utilizar uma em outros locais, por lazer ou esporte, sabe como é difícil entrar na água quando chegam as estações frias. Mesmo no Brasil, cujas temperaturas são altas durante quase todo o ano, uma piscina aquecida nos dias mais frios pode fazer uma grande diferença para quem não abre mão de dar um mergulho. É por isso que, no artigo de hoje, vamos falar sobre o aquecedor de piscina.

Esse equipamento, que pode ser instalado com diferentes sistemas de aquecimento, é uma ótima opção para deixar os banhos de piscina quentinhos e relaxantes durante o inverno. Entenda como funciona e quais são as vantagens que a instalação de um aquecedor pode oferecer a você e a toda a sua família. Confira!

 

O que é um aquecedor de piscina?

Como o próprio nome já diz, o aquecedor de piscina é um equipamento utilizado para aquecer a água de piscinas dos mais variados tipos. É muito comum encontrarmos esse dispositivo em escolas de natação, clubes e residências, sendo que o principal objetivo é deixar a temperatura da água agradável, seja qual for o clima.

 

Diferentes sistemas de aquecimento

No mercado, existem diferentes sistemas de aquecimento de água. Cada um deles possui características específicas que devem ser levadas em consideração antes da escolha do equipamento. Dessa forma, é possível saber qual deles atende melhor as suas necessidades.

Os sistemas utilizados são: aquecimento solar, aquecimento por bombas de calor, aquecimento a gás, aquecimento elétrico e aquecimento a óleo ou lenha. Confira a seguir como funciona cada um deles!

 

Como funciona o aquecedor de piscina?

O funcionamento do aquecedor de piscina varia de acordo com o sistema de aquecimento escolhido.

Aquecedor solar

O solar, por exemplo, opera em função da radiação solar. Ou seja, a luz do sol bate nas placas solares, responsáveis pela transferência de calor para a água, a qual, depois de aquecida, é bombeada de volta para a piscina. A temperatura é regulada por meio de um controlador digital.

Esse sistema exige bastante espaço para a instalação das placas, que geralmente ficam no telhado ou em áreas próximas, e deve ser combinado com um sistema complementar para os dias nublados, seja elétrico ou a gás. É a opção mais econômica em longo prazo e também a mais sustentável.

Mas também é a com o investimento inicial mais alto. Mas dependendo da demanda tal valor pode ser recuperado em dois ou três anos.

 

Aquecimento elétrico

Outro sistema de aquecimento é o elétrico, cuja fonte de calor é a eletricidade. A temperatura da água é controlada por um termostato automático. É compacto, fácil de ser instalado e atinge boas temperaturas. No entanto, gera um alto consumo de energia elétrica, o que torna essa a modalidade de aquecimento com maior consumo de energia.

Aquecedor de Piscina Bomba de Calor Rheem

Bomba de calor

Já o aquecimento por bombas de calor retira ar quente do ambiente e transfere para a água em um processo contrário ao do ar-condicionado. Embora seja de fácil instalação e mais econômico do que o aquecimento elétrico ou a gás, pode ser impossível usar o sistema por bombas de calor em regiões muito frias, cujo ar é gelado. O preço do equipamento também pode ser maior.

Aquecedor de Piscina Mastertemp HTR 250 - HTR 400

Aquecedor a gás

Além disso, existe o aquecimento a gás, que eleva a temperatura da água rapidamente. E uma de suas características é de ser mais silencioso que o elétrico. Para a eliminação dos gases de exaustão, é necessário instalar os equipamentos em um cômodo com chaminé segundo as normas de segurança. Esse sistema faz uso de gás liquefeito de petróleo (GLP) ou gás natural (GN) e costuma ser mais barato do que outros sistemas, como o elétrico, por exemplo.

 

Aquecimento a óleo ou lenha

Por último, vale citar o aquecedor a óleo ou lenha, que funciona por meio da combustão de gás em um recipiente e do aquecimento progressivo da água. Seu custo de implantação é relativamente baixo, mas os combustíveis devem ser armazenados em local seco e, como são utilizados em grande quantidade, acabam deixando os custos totais mais altos.

 

Mas, afinal, quais são as vantagens?

Agora que você já sabe como funciona o aquecedor de piscina, confira as principais vantagens que o equipamento oferece:

 

1. Aproveitar a piscina ao máximo

Instalar um aquecedor na sua piscina é uma maneira de aproveitar ao máximo essa estrutura. Seja voltada ao lazer da família ou à prática de esportes. Com a água morna ou quente, você não precisará sair de casa para ir ao clube. Podendo mergulhar quando desejar, até mesmo à noite e nos dias frios.

 

2. Relaxamento

Outra vantagem é que a água aquecida, além de extremamente relaxante, ajuda a aliviar as tensões e o estresse acumulados durante o dia, assim como contribui para a melhora do condicionamento físico. Assim, você terá uma espécie de ofurô à disposição sempre que quiser relaxar.

 

3. Valorização do imóvel

A piscina aquecida irá valorizar o seu imóvel. Isso porque, quanto mais você investe na sua casa, mais atrativa ela fica no mercado imobiliário, e você só tem a ganhar caso decida vender o imóvel.

 

4. Adoção de tecnologias sustentáveis

Dependendo do sistema de aquecimento que será utilizado em sua piscina, você poderá contribuir para o meio ambiente. O aquecimento solar, por exemplo, é uma ótima maneira de usar os recursos naturais de forma racional. Além, é claro, de contribuir para a redução da conta de luz!

 

5. Diversão para toda a família

Essa é outra vantagem importante quando o assunto é aquecedor de piscina. Afinal, quem não quer que a família toda se divirta? Com uma piscina na temperatura certa (que pode variar entre 26 e 30 graus para adultos e crianças), você garante a diversão tanto dos moradores da casa quanto de outros familiares e amigos.

 

6. Fácil manutenção

Cada sistema de aquecimento requer um tipo de manutenção específica. Alguns deles, porém, como é o caso do aquecimento solar, são de fácil preservação, já que não exigem mais do que duas limpezas das placas por ano.

7. Incentivo à prática de esportes

No inverno ou nos dias mais frios, é comum bater aquela preguiça de praticar esportes. Em especial os aquáticos, como natação e hidroginástica. Com uma piscina aquecida, essa não será mais uma preocupação. Você e toda a família poderão nadar durante todo o ano e manter as atividades físicas em dia.

Gostaria de receber um orçamento sem compromisso para um sistema de aquecimento da sua piscina? Só preencher o formulário abaixo que um dos nossos consultores entrará em contato!


O aquecedor a gás costuma ser a opção mais viável para economizar eletricidade, quando comparado aos aparelhos que utilizam aquecimento por meio de resistência elétrica. Esse tipo de aquecimento também não oferece risco de choque elétrico.

Outra vantagem é que o aquecedor a gás possibilita maior precisão no momento de regulagem da temperatura. Isso garante banhos mais quentes no inverno, além de água quente nas torneiras da casa, ao mesmo tempo.

Mas por trás desses benefícios, existe a preocupação em fazer a escolha assertiva e não deixar passar nenhum detalhe, para que não haja dores de cabeça após a instalação. Acompanhe esse artigo e saiba o que você deveria prestar atenção antes da escolha do seu aquecedor a gás!

 

1. Preparação para instalação

Antes mesmo de ver os modelos, é preciso que você verifique se sua casa ou apartamento possui a preparação necessária para a instalação do aquecimento a gás.

É necessário uma tubulação específica para os pontos que terão aquecimento, além da tubulação e ventilação para o aquecedor. O local onde ficará o aquecedor precisa ter uma ventilação permanente para fora da sua casa ou apartamento, para que não haja risco de acúmulo de gás no cômodo. É necessário também uma chaminé para a exaustão do aquecedor a gás. Além desses itens, é preciso considerar o custo com mão de obra especializada para instalação.

Mas é importante verificar, depois de escolher o tipo e modelo de aquecedor, qual o kit de instalação e qual a tubulação ideal. Caso você tenha adquirido um imóvel novo com preparação para aquecimento, é de vital importância checar com o construtor qual o tipo de tubulação instalada.

Outro ponto importante é a pressão da água. O aquecedor precisa de uma pressão mínima para funcionar adequadamente e caso não haja, será necessário investir em pressurizadores.

Tendo ciência desses gastos, você pode organizar seu orçamento e começar a pesquisar.

O tipo de gás do seu apartamento tem que ser o mesmo do aquecedor a gás

Tipo de gás e escolha do modelo de aquecedor a gás

Existem dois fatores importantíssimos que vamos comentar nesse tópico: o tipo de gás utilizado e o tipo de regulagem. Eles são fundamentais para que você possa escolher o aquecedor a gás ideal para o seu lar de acordo com suas necessidades.

 

Tipo de gás:

Existem dois, o Gás Natural (GN) e o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Você precisa saber qual desses é fornecido na sua região para definição de qual será o combustível do seu aquecedor.

O GN é fornecido por encanamento vindo da rua, sendo mais comum em capitais e em regiões industriais. Aqui em São Paulo o gás natural é fornecido pela COMGÁS.

Já o GLP é bem mais comum. É o mesmo tipo de gás utilizado em fogões comuns, sendo fornecido em botijões de diversos tamanhos.

Caso tenha comprado imóvel novo, mais uma vez precisará recorrer ao manual da construtora para ter mais informações. Em casos de prédios, a mesma alternativa pode ser utilizada, ou entre em contato com a administração do condomínio.

 

Tipo de regulagem:

Existem dois modelos no mercado, aquecedores digitais ou mecânicos. Os aquecedores mecânicos são os mais antigos no mercado. Contam com uma regulagem fixa de temperatura (tamanho da chama), com um botão de regulagem da temperatura da água quente, e outro botão para o controle da entrada de água fria.

A temperatura da água no aquecedor mecânico é dividida pelos pontos que serão atendidos simultaneamente, esfriando a temperatura de cada ponto. Mas se você regular uma temperatura maior para atender os dois pontos e efetue o desligamento de um, o outro ficará 2x mais quente, o que pode ocasionar em queimaduras.

Como pode perceber, toda a regulagem é feita manualmente. E existem mais normas para instalação, segurança e manutenção do aquecedor mecânico. Também são os mais baratos disponíveis no mercado e que consomem mais gás. Além de ter maior risco de vazamento, já que a chama pode ser apagada por correntes de ar.

Já no caso dos aquecedores digitais é necessário regular apenas a temperatura que você deseja, que ele automatiza a regulagem de acordo com a demanda de água quente em todos os pontos da casa. A temperatura será constante em todos os pontos de aquecimento, de acordo com a demanda.

Esse modelo é mais recente no mercado. Além da manutenção da temperatura desejada em todos os pontos, sua maior vantagem é que ele proporciona uma economia maior de gás, já que utiliza apenas o necessário para o momento, sem que você precise regular manualmente para que seja alterado o tamanho da chama.

O aquecedor digital é muito mais seguro em relação ao mecânico. Pois possui mais dispositivos para evitar o vazamentos e um controle de temperatura mais preciso. Ainda assim, ele não dispensa uma ventilação mínima no local. Consequentemente, esse tipo de aquecimento é um pouco mais caro.

A vazão de água

Depois de definido o tipo de gás e de regulagem do seu aquecedor a gás, é importante calcular qual será a vazão de água em cada ponto de aquecimento.

Considere a vazão máxima de cada chuveiro, torneira e banheira que serão alimentadas por água aquecida a gás. Cada modelo de chuveiro e torneira, por exemplo, possui uma vazão própria estabelecida pelo fabricante. Essa vazão pode ser consultada nos manuais de instalação ou no próprio site do fabricante.

Some a vazão máxima de cada ponto. Em quantos litros resultou? Cada tipo de aquecedor a gás suporta uma capacidade máxima de vazão simultânea, que deverá ser seguida no momento da compra.

Por exemplo, um aquecedor com capacidade de 36 litros, costuma abastecer em média três torneiras e dois chuveiros ao mesmo tempo.

Para fazermos esse cálculo consideramos uma média de 10 litros de vazão em cada chuveiro, e 4 litros de vazão em cada torneira.

Já nos aquecedores que suportam 26 litros de vazão, são alimentados no máximo uma torneira e duas duchas.

Nos aquecedores a gás menores, com vazão de 15 litros, são atendidos no máximo uma ducha e um chuveiro. Naqueles com capacidade para 8 litros, no máximo um chuveiro pode ser abastecido. E esse deve ter em torno de 5 a 8 litros de vazão, que são modelos econômicos.

Manutenção Preventiva do Aquecedor a Gás

Manutenção preventiva e garantias

Todo o cuidado é pouco quando se trata de aquecimento a gás. Confira o manual do fabricante do seu aquecedor. Além da aplicação das normas de segurança fundamentais e as garantias disponibilizadas pelo fabricante do aquecedor e pelos profissionais autorizados que farão a instalação do aparelho em sua residência.

É importante que você opte por profissionais qualificados que sejam certificados pela fabricante do aquecedor. Assim você não perde a garantia do produto e também  problemas graves, como vazamentos e incêndios. Se possível, busque também a avaliação de outros consumidores que utilizaram os serviços da empresa que você pretende contratar.

Os sistemas de aquecimento a gás precisam de manutenção e revisão anual. Eventualmente você também pode precisar de uma manutenção fora desse período. Por isso avalie as garantias dadas pelo fabricante e pela empresa de instalação.

Seguindo essas orientações básicas, o sistema de aquecimento poderá durar por 10 anos ou mais, antes de precisar de substituição.

Ebook Como escolher aquecedor a gás.

Ainda ficou com dúvidas sobre aquecimento a gás? Separamos esse eBook que ensina em poucos passos como escolher o aquecedor ideal para sua casa. Basta clicar aqui!

Precisando de
ORÇAMENTO DE AQUECEDORES?
Preencha abaixo e receba um orçamento personalizado agora!
Scroll Up